Viajando nos caminhos de Deus e surfando nos seus conselhos!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013


Nosso Espelho Embaçado

1 Coríntios 13:12 - Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. 


A mensagem de Cristo gira em redor do amorAmor dado por Ele. Por causa disso, então, sempre nos choca a maneira como nós cristãos desfiguramos o amor do Senhor. Vivemos exatamente o oposto do capítulo 13 da Primeira Carta aos Coríntios. As tragédias mais destituías de amor acontecem nas chamadas guerras religiosas.

Paulo quis nos ajudar. Uma das suas explicações, quanto à nossa conduta sem compaixão, é a grande falta de conhecimento daquilo que é o amor bíblico. Por isso, após detalhar, em dez versículos, o conteúdo do amor cristão, o apóstolo explica: nós lemos, mas lemos mal. Nossos olhos humanos não ajudam nossa percepção. Chegará um tempo, diz Paulo, que nós conheceremos o amor de Cristo assim como Ele nos conhece. Até lá, o que vai nos ajudar é aprofundar nossa comunhão com o Senhor. Cristo não é um espelho embaçado. Quanto mais olhamos para Ele, mais compreendemos e mais amamos.

Ministração: Pr. Olavo Feijó

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013


Palavra abençoada do Pastor Michel Barros

A presença da glória (Isaías 6:1-8)

“Então gritei: Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros; os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos!” – Is. 6:5

Se há algo maravilhoso que a oração proporciona é experimentar a presença de Deus. É através de uma vida de oração que nos aproximamos do Senhor de tal forma que podemos ir até a sala do trono e vivenciarmos a glória do Rei.

Este deve ser o desejo de todos que buscam ao Senhor. Não podemos nos acomodar com o fato de simplesmente repetirmos algumas palavras e expressões religiosas. A oração é algo vivo e por esta razão deve nos conduzir para uma experiência real em Deus! Se nosso momento de oração não é o lugar da presença de Deus, precisamos repensá-lo. Não há sentido em orações que não nos levem a Deus!

Isaías tem uma experiência sobrenatural diante da presença gloriosa do Senhor que é impactante. Serve como referencial para as nossas vidas ainda hoje. Se nossas orações nos levam a presença de Deus seremos também marcados como o profeta foi. Não é possível passarmos diante da glória de Deus e não sermos transformados.

Assim como Isaías, ao estarmos diante da presença de Deus, devemos ser levados a uma profunda convicção de nossa natureza fracassada. É diante do Senhor que vamos percebendo o quanto somos pequenos, limitados, impuros, carentes de Deus. Se as nossas orações nos levam até a glória de Deus, a glória de Deus muda as nossas orações!

O profeta Isaías, ao contemplar a glória de Deus começa a clamar pela sua vida e por seu povo. A presença do Senhor o levou a perceber quem ele realmente era, e esta realidade posta diante dos seus olhos o levou a uma necessidade mais profunda de oração. Esta deve ser a reação daqueles que se vêem diante de Deus. A oração se torna uma necessidade cada vez maior à medida que a revelação de Deus nos alcança. Diante do Senhor só nos resta clamar!

Por fim, a presença gloriosa de Deus nos leva a agir. Homens e mulheres de Deus, ao contemplarem Sua glória, se rendem ao serviço do Reino. Isaías é mais um que assim o faz. Ao experimentar a presença de Deus, se coloca à disposição dizendo: Eis-me aqui! Diante da presença de Deus nossas orações passam a ser também resposta ao chamado do Rei. 

As nossas orações devem nos conduzir a presença da Glória de Deus. Este é o lugar da transformação, da revelação e do chamado. A oração viva nos conduz em glória ao trono da Graça e o meu convite é que você possa almejar em oração experimentar os lugares espirituais que o Pai deseja te conduzir.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013


Reflexões em 1 Pedro - Você tem um nome!

1 Pedro 1:1 - Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos estrangeiros dispersos no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia; 

A epístola de Pedro é um precioso fragmento da história do cristianismo. O documento é uma carta pastoral de um dos apóstolos originais de Jesus Cristo, destinado aos crentes que viviam nas províncias do Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia. Alguns destes irmãos foram provavelmente alcançados pelo evangelho na primeira pregação de Pedro, registrada em Atos 2.8-10.

Era comum as cartas do mundo antigo serem principiadas com o nome do seu remetente. Veja nesta carta que Pedro identifica-se primeiro pelo seu nome, e somente depois pelo seu ministério. Para Deus, sua alma (aquilo que você é) está acima daquilo que você faz. É pelo seu nome que Ele te conhece e se relaciona com você.

Nosso nome é tão importante para o Senhor que uma das promessas deixadas a Igreja é que na eternidade teremos um novo nome dado por Ele. A palavra nos diz em Ap 2.17: "Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito dia às igrejas: A vencedor, dar-lhe-ei do manjá escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe."

Não despreze quem você é, porque o Todo Poderoso te ama e deu a vida por você!

Ministração: Pastor Sérgio Fernandes

Em quem confiar no ano novo?


Salmos 84:12 - SENHOR dos Exércitos, bem-aventurado o homem que em ti põe a sua confiança. 



Você se sente seguro em sua vida? A confiança é a segurança que temos em algo ou alguém. Neste ano de 2013, as pessoas depositarão sua confiança em diversas coisas; quero aproveitar esta oportunidade para lhe alertar sobre qual é o único porto seguro que um ser humano pode ter não apenas neste ano, mas por toda a vida.

Minha decisão é a de confiar no Senhor Jesus Cristo. Todo o relato bíblico aponta para a certeza de que os homens que confiam em Deus são os mais felizes, e não quero perder a oportunidade de viver nesta vida o melhor que o Senhor reservou para mim, e na vida porvir, o gozo eterno ao lado do Salvador. 

Não deposite sua confiança nas incertezas desta vida. Confie naquEle que é poderoso para salvar: Jesus!

Ministração: Pastor Sérgio Fernandes

sábado, 13 de outubro de 2012

31 dias orando com a Palavra - 1º dia



31 dias orando com a Palavra

Dia 1 – Pai Nosso – Lucas 11:1-13
“Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta.” Lucas 11:10

Olá! Você já pensou o privilégio que nos temos de podermos conversar com o Deus Todo Poderoso? Orar é um dos maiores presentes que Deus nos deu. Um canal de comunicação com o Rei dos Reis, o Pai Eterno, o nosso Deus!
Mesmo sendo tão bom sabermos isso, em alguns momentos ainda sentimos dificuldade em orar, por diversos motivos. Como encontramos no texto de Lucas, os próprios discípulos sentiam dificuldade em orar, por isso um deles foi até Jesus e disse: “Senhor, ensina-nos a orar...”
Quantas vezes nos sentimos tão frágeis para orar, ou em quantos momentos nos falta fé pra crer naquilo que oramos, ou até mesmo nos distraímos em meio à oração de tal maneira que parece que nossa oração não faz sentido algum. Mas quando cremos que Deus está conosco e que Ele nos ouve, podemos nos posicionar em fé
Orar é mais simples do que imaginamos, mas requer de nós, muito além das palavras, uma atitude que expressa a nosso desejo e, além disso, nossa necessidade de falarmos com Deus. Através da oração que ficou popularmente conhecida com a Oração do Pai Nosso, Jesus nos ensina princípios valiosos que podemos usar na nossa vida de oração. Podemos destacar algumas:

1.       Simplicidade
A oração modelo que Jesus faz é de uma simplicidade tamanha. São apenas algumas frases, não há enfeite, não há frases de efeito, não há linguagem rebuscada. Há sim uma simples expressão de quem tem intimidade com o Pai.  A oração de Jesus fala da vida cotidiana, do pão de cada dia, da necessidade do perdão e do apoio de Deus em meio as tentações. Pense nisso quando for orar. Na simplicidade há verdade e não há hipocrisia. Que tal compartilhar com Deus sobre aquilo que você tem enfrentado no dia a dia? Compartilhar alegrias, medos, dúvidas, sem precisar enfeitar ou esconder-se atrás da máscara da religiosidade?

2.       Profundidade
A oração de Jesus, apesar da simplicidade de suas palavras, não se torna superficial. Mesmo não sendo rebuscada, nem mesma uma longa oração, Cristo consegue se apresentar diante de Deus lhe apresentando tanto as necessidades físicas, quanto emocionais e espirituais. O Mestre nos ensina que podemos ser profundos, amplos, mesmo quando as palavras são poucas. É um convite a não nos esquecermos a uma ou outra área que achamos ser mais carentes de oração, podemos nos achegar a Ele e apresentarmos tanto o corpo, quanto a Alma e o Espírito!
3.      
Ao terminar de orar, Jesus explica aos seus discípulos que a oração só faz sentido quando acreditamos naquilo que estamos dizendo. Quando acreditamos que Deus está nos ouvindo, temos a expectativa da resposta, esperamos que a porta seja aberta e sabemos que a oração tem sua importância na nossa vida cotidiana. Jesus não estava ensinando um mantra ou palavras mágicas. Ele estava nos ensinando que podíamos crer em Deus, que é pessoal, que ouve e que deseja participar do nosso dia-a-dia. Cada expressão dita enquanto oramos precisa ser envolvida em uma plena confiança que não estamos falando só, mas que o Espírito Santo de Deus está participando conosco dos nossos períodos de oração! Como é bom saber isso!

O meu convite a você agora é que, a partir do modelo de Jesus, faça também a sua oração. Lembre-se, não precisa ser não muito rebuscado, ou palavras difíceis, basta ser verdadeira. São as questões simples do dia a dia que nos levam a orar. Não se detenha em apenas uma questão, ore de forma profunda, lembrando-se que Deus deseja trabalhar em todas as áreas de sua vida! E acima de tudo, creia que Ele está te ouvindo. Não permita que as distrações, que as suas fragilidades, que a voz de engano te distancie do Senhor. Peça ao Espírito Santo intercede por você e com você neste momento. Saiba que antes de uma grande corrida, começamos primeiramente dando pequenos passos. Dê um passo de fé hoje e ore ao Senhor!
Deus te abençoe neste dia!

                               Pr. Michel Barros
Dica: Reserve um horário na sua agenda para que você tenha diariamente seu momento de oração. Começar o dia orando permite que o seu espírito esteja mais atento durante todo o dia! Aproveite para memorizar o versículo em destaque, repetindo-o durante o dia.

Leia mais em: Mateus 6:5-14 e 2ª Tessalonicenses 3:1-5
Coloque aqui seus motivos de oração: